Notícia

Itambé investe em tecnologia limpa e consegue reaproveitamento de 100% da água utilizada

Itambé investe em tecnologia limpa e consegue reaproveitamento de 100% da água utilizada

Itambé investe em tecnologia limpa e consegue reaproveitamento de 100% da água utilizada

As fábricas da Itambé diminuíram em mais de 30% a necessidade de utilizar a água de poços artesianosrios ou concessionárias de abastecimento. A iniciativa é parte das ações para utilização eficiente dos recursos hídricos, um dos focos da empresa, e contou com a instalação, em novembro e dezembro de 2018, de duas unidades de tratamento nas fábricas de Goiânia e Uberlândia, respectivamente.

Na Itambé, além do reaproveitamento de água em equipamento, como por exemplo as caldeiras que produzem vapor, a água retirada do leite durante o processo de produção é transformada em água potável e utilizada no próprio processo industrial após passar por um sistema de tratamento. Isso permite o reaproveitamento de 100% dessa água.

Outras ações que reforçam os compromissos socioambientais da Itambé são na geração de energia das caldeiras que, hoje, são provenientes de fontes renováveis (sendo a lenha ou o cavaco de madeira os principais combustíveis). Existem também os sistemas de tratamento de efluentes, nos quais a meta de eficiência interna de limpeza é 25% acima das exigências legais, além da gestão eficiente de resíduos - que recicla 98% do que é gerado pelas fábricas.

“Todos esses processos foram pensados para o melhor aproveitamento dos recursos naturais e convivência harmoniosa com todas as comunidades locais. Assim, a companhia contribui com o entorno, com a sustentabilidade da cadeia de produção e torna seus processos mais eficazes”, explica Mauricio Petenusso, Gerente de Sustentabilidade da Itambé.

Responsabilidade social

A Itambé tem um projeto de responsabilidade social e relacionamento junto à comunidade chamado Comitê de Sustentabilidade do Entorno. Nele é feito um diagnóstico sócio participativo para levantamento de questões locais, com a participação dos moradores, e a promoção de encontros nas fábricas. A intenção do projeto é trazer as pessoas para perto da empresa para entender as principais necessidades da população e solucionar as questões pertinentes.

A Fábrica de Sete Lagoas, por exemplo, abriu as portas para os vizinhos conhecerem o funcionamento da empresa e os projetos de sustentabilidade. Os convidados também puderam tirar dúvidas e dar sugestões, que foram listadas e farão parte de planos de ação.

Fonte: Milk Point