Janeiro 17, 2022

Sistema OCB promove workshop em parceria com ONU e MAPA

O Sistema OCB promoveu, em parceria com ONU e com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Workshop Internacional Cooperativas para o Desenvolvimento Sustentável, Inclusão Social e ODS. O evento ocorreu entre os dias 27 e 29 de agosto discutiu o potencial das cooperativas como parte da estratégia dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), de erradicar a pobreza extrema no mundo até 2030

O cooperativismo mineiro foi representado pela gerente de Capacitação do Sistema Ocemg, Andréa Sayar, e pela analista da gerência Rouzeny Zacarias, além do presidente e do diretor do Sicoob Carlos Chagas, Valdei Costa Barbosa e Mafran Dias da Costa, respectivamente. A cooperativa foi convidada pela organização para apresentar suas boas práticas em prol dos ODS.

O evento contou com participação de representantes de governos e também do movimento cooperativista de 11 países (Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Guiné-Bissau, Moçambique, Paraguai, Portugal e Uruguai), com o intuito de criar uma rede internacional de líderes de cooperativas. A ideia é que, com essa rede, seja possível encontrar soluções viáveis para o alcance dos ODS, estabelecidos na agenda 2030, da ONU.

A abertura do evento contou com a participação do Niky Fabiancic, embaixador e coordenador residente do Sistema ONU no Brasil; José Rodrigues Pinheiro Dória, secretário nacional de Promoção Social, Fazendas e Cooperativas do MAPA; Renato Nobile, superintendente do Sistema OCB; Onofre Filho, diretor da OCB e membro do Conselho de Administração da Aliança Cooperativa Internacional (ACI); e Sérgio Kelner Silveira, diretor do Departamento de Educação para Cidadania e Inovação Social da Presidência da República.

Durante seu discurso, na abertura do evento, o coordenador do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic, afirmou que as cooperativas são sinônimo de empoderamento e impulsão social. Para ele, o movimento cooperativista representa a construção de uma sociedade mais consciente e em sintonia com o desenvolvimento sustentável.
Cooperativismo

O superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, fez questão de ressaltar a importância da ação das cooperativas que têm, entre os seus princípios, o interesse pela comunidade. “Nossas cooperativas estão espalhadas por todo o país e, assim, conseguem mostrar, por meio de atitudes simples, que é possível transformar o mundo em um lugar mais justo, equilibrado e com melhores oportunidades para todos”, comentou.

A gerente de Desenvolvimento Social de Cooperativas do Sistema OCB, Geâne Ferreira, reforçou o compromisso do movimento com as pessoas e destacou a necessidade de um alinhamento institucional para o desenvolvimento de iniciativas capazes de, de fato, mudar a realidade daqueles que vivem abaixo da linha da pobreza.

Ela destacou que, desde 2016, as cooperativas brasileiras, por meio do Dia de Cooperar, vêm realizando iniciativas de longo prazo, voluntárias e transformadoras e que estão de acordo com os ODS. “Para se ter uma ideia, no ano passado foi possível envolver mais de 1,5 mil cooperativas e cerca de 121 mil voluntários em projetos estruturados que beneficiaram mais de dois milhões de pessoas”, enfatizou.

Onofre Filho, diretor da OCB e membro do Conselho de Administração da Aliança Cooperativa Internacional, frisou que o movimento cooperativista visa, antes de tudo, o bem-estar social dos cooperados, seus familiares e empregados de cooperativas e que isso é possível graças à geração de trabalho e renda, amparada nos valores e princípios, definidos há quase 200 anos e que, desde então, norteiam o trabalho de milhões de pessoas em todo o mundo.
União

Sérgio Kelner Silveira, diretor do Departamento de Educação para Cidadania e Inovação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República, ressaltou a necessidade de um planejamento estratégico para que as ações relativas aos ODS sejam cada vez mais efetivas. Amson Sibanda, do Departamento de Relações Econômicas e Sociais das Nações Unidas reconheceu o fato de que as cooperativas defendem princípios de igualdade, participação democrática e de inclusão social. “Elas estão centradas nas pessoas. São administradas por seus membros e comprometidas com as comunidades onde estão, ajudando na erradicação da pobreza e da fome. Por isso, as cooperativas desempenham um papel crucial na sociedade”, comentou.

Fonte: Sistema Ocemg

10/09/2018

Read Previous

Cooperativismo resolve desigualdades, diz Roberto Rodrigues

Read Next

O cooperativismo serve para corrigir o social através do econômico, diz ex-ministro da Agricultura

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.